Textos para a unidade III – “Sexismo, homofobia, transfobia, racismo e violência nas escolas”


Estão disponíveis os textos para a terceira unidade do curso de Educação, Direitos Humanos, Gênero, Sexualidade e Raça. São 5 textos para alimentar o debate do tema do terceiro encontro, que trará o tema “Sexismo, homofobia, transfobia, racismo e violência nas escolas” . Clique no título para acessar os textos.

 Políticas de Masculinidade – R. W. Connel

O livro traz importantes contribuições para o feminismo, afirmando que não há apenas uma única concepção de masculinidade, mas, ao invés disso, muitas masculinidades diferentes, associadas com diferentes posições de poder. Em um mundo onde a questão de gênero continua a dar privilégio aos homens, em relação às mulheres, mas que também gera problemas para os homens e meninos, Connel se torna absolutamente pertinente.

Meninas e Meninos na Escola – Paulo Neves

Dissertação de mestrado que investiga a violência praticada por garotas do ensino fundamental II em uma escola pública da rede estadual de São Paulo. Nela constata-se que o índice de violência dos bairros influencia menos que o ambiente escolar e doméstico na percepção de que o uso da violência é legítimo para restauração da ordem, do respeito, da tranquilidade e, também, da individualidade, além do rompimento com a invisibilidade de gênero da qual são vítimas.

Disposições de Gênero – Paulo  Neves [capítulos sugeridos: 3 e 4]

Tese de doutorado naqual se investiga as disposições de gênero acionadas por jovens alunas em diferentes episódios que envolviam violência. Os resultados evidenciam que as socializções na família e na escola (entre outras agências socializadoras), são responsáveis pela incorporação de gênero utilizadas pelas jovens, tendo na traição um episódio empírico tanto de reprodução de padrões tradicionais de gênero quanto de superação dos mesmos. Na escola em questão, a combinação ente incorporação das disposições de gênero, estratégias para lidar com as violências e a prática propositiva e dialogada da gestão escolar, configura disposições de cultura que contribuem para a baixa frequência de conflitos físicos na escola.

Homens Negros, Negro Homem – Para discutir masculinidades negras na escola – Alan Ribeiro

O texto apresenta uma nova perspectiva para olhar as masculinidades a partir do recorte de raça . O autor traz apontamentos esclarecedores sobre os estereótipos sociais mobilizados historicamente sobre homens negros como configurações práticas da intersecção entre racismo, sexismo, desigualdades de classe, nacionalidade e sexualidade. Através de análises interseccionais, é possível tentar entender como essas masculinidades são construídas e que papeis de subalternidade e privilégio possuem dentro de uma sociedade racista e sexista. 

Orientação sexual e a identidade de gênero na escola

A partir da apresentação de três casos reais ocorridos em escolas, o texto começa o debate sobre como, na prática, lidar com a diversidade de orientações sexuais e identidades de gênero na escola.

 

 

 

 

 

Envie seu comentário

Por favor, informe seu nome

Nome é obrigatório

Por favor, insira um email válido

Email obrigatório

Por favor, insira sua mensagem

Formação em Direitos Humanos © 2019 Todos os direitos reservados

Design de WPSHOWER