Observatório da Educação
E quando os professores faltam ao trabalho? PDF Imprimir E-mail
Por Administrator   
Seg, 30 de Janeiro de 2012 14:59

Países adotam estratégias para diminuir faltas dos/as docentes, mas nem sempre atacam as causas do problema; como é o debate em sua localidade? Participe!

Fernanda Campagnucci*
do Vozes da Educação

No debate sobre a questão docente, um tema sempre vem à tona na maioria dos países latino-americanos: a frequência com que os docentes faltam ao trabalho.

A abordagem varia da culpabilização dos educadores – tachados de preguiçosos e irresponsáveis – à compreensão de que o absenteísmo está diretamente ligado a fatores como estresse e más condições de trabalho.

Outra pauta que provoca esse debate é a escassez de professores nas escolas, sobretudo os especialistas em disciplinas como física e química, por exemplo. Esse é um desafio que muitos países enfrentam, por causa da baixa atratividade da carreira.

A resposta ao problema também é diferente em cada lugar: em alguns estados do Brasil e na Argentina, por exemplo, foram criadas leis para premiar com bônus aqueles que não faltam, ou mesmo punir aqueles que se ausentam.

Nesta edição do “Notícias em Debate”, o portal Vozes da Educação traz informações e materiais sobre o absenteísmo docente em diversos países latino-americanos. Durante 15 dias, o texto ficará em destaque no portal para sugestões e comentários. Como é esta realidade em sua cidade, estado ou país? O que fazer para tornar a carreira mais atrativa e diminuir o absenteísmo? Comente!

(Clique aqui para expandir o texto referente a cada país)

* Com a colaboração de Lia Segre e Vanessa Ramos

Última atualização em Seg, 30 de Janeiro de 2012 15:11
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar