Políticas Públicas de Juventude e Participação
Ação Educativa participa de assembleia de eleição do Conjuve PDF Imprimir E-mail
Por Administrator   
Sex, 20 de Abril de 2012 18:26

Foi realizada na quinta-feira 12/04 a eleição dos novos representantes da sociedade civil no Conselho Nacional de Juventude (Conjuve). Ao todo, foram eleitas representações para 40 cadeiras, entre as categorias fóruns e redes da juventude, movimentos, associações e organizações da juventude, e entidades de apoio às políticas públicas de juventude. A nova gestão deverá atuar no biênio 2012-2013.

A Ação Educativa, que já fez parte do Conjuve como entidade de apoio por duas gestões consecutivas, não se candidatou neste biênio, mas participou do processo eleitoral como entidade habilitada para votar, defendendo a candidatura da FASE – Educação e Solidariedade para a cadeira de Educação.

Na categoria entidades de apoio, além da FASE, foram eleitas como titulares: Instituto Imagem e Cidadania, CEMJ, Instituto Pólis, Escola de Gente, Viração, Instituto de Juventude Contemporânea, Geledés, CEDAPS, Conselho Nacional da OAB, Associação Raízes da Tradição e Instituto Aliança.

Na categoria movimentos e associações, depois de eleições acirradas, as seguintes entidades foram eleitas titulares: Cuca da UNE, CONTAG, Fetraf, UNE, ANPG, UBES, Nação Hip Hop Brasil, UNICAFES, UBM, CMB, CONEN, Congresso Nacional Afro-Brasileiro, ABGLT, Pastoral da Juventude, Aliança Bíblica Universitária do Brasil, ACBANTU, CGTB, CUT, UGT, Juventude do Partido dos Trabalhadores, Juventude Pátria Livre, CMP, APOINME e REJUMA.

Já na categoria fóruns e redes da juventude foram eleitos titulares a Rede Nacional de Jovens Comunicadores, FONAJUNE, FBOMS, e Rede de Jovens do Nordeste.

Balanço

O atual presidente do Conjuve, Gabriel Medina, representante da sociedade civil, fez um balanço da gestão, admitindo o longo caminho a ser percorrido, mas também reconhecendo o êxito de toda a equipe que trabalhou no último biênio. “É importante reconhecer o papel de todos os coordenadores de comissão e de toda a mesa diretora, uma vez que uma gestão é completamente coletiva. A presidência, na verdade, expressa a capacidade de um grupo produzir sínteses, produzir construções.”

Para Maria Virgínia (Magi) de Freitas, coordenadora da área de Juventude da Ação Educativa, o Conjuve tem trilhado um bom caminho. “É um conselho muito ativo que tem se orientado pelo compromisso com o resultado das Conferências [Nacional de Juventude], tem dialogado com os conselhos estaduais e municipais e mantido um diálogo crítico com o governo”, diz. Mas também tem muitos desafios: “o maior é conseguir impactar mais na elaboração, avaliação e redirecionamento das políticas de juventude”. Leia aqui a íntegra da entrevista com Magi.

Na próxima reunião do Conjuve, nos dias 8 e 9 de maio, será empossada a nova gestão e serão votadas as composições da mesa diretora e das comissões. Os cargos de presidente e vice-presidente são alternados, a cada ano, entre governo e sociedade civil.

Leia também:

Para coordenadora de Juventude da Ação Educativa, desafio do conselho é aumentar incidência política

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar